Monthly Archives: October 2007

Eu, profundamente eu

“Trabalho, aflição, esforço, e necessidade constituem durante toda a vida a sorte da maioria das pessoas. Porém se todos os desejos, apenas originados, já estivessem resolvidos, o que preencheria então a vida humana, com que se gastaria o tempo?” (Arthur … Continue reading

Posted in Guilherme Niemand | Comments Off on Eu, profundamente eu

Apenas mais uma chuva

    Foto tirada no dia 06/10/2007 

Posted in Fotos | Comments Off on Apenas mais uma chuva

Diversos Tempos…

Não vejo o tempo, apenas sinto no corpo como o vento, um silêncio…O devagar, andar – caminho quieto, e eu?Eu faço uma música mesmo quando calodiferentes velocidadessí, dó, mi, fá, sol…E de cá sinto o peso do tempoem minha fala,complicada, … Continue reading

Posted in Poéticos | Comments Off on Diversos Tempos…

Descobrindo o Morro São Pedro

  Fotos tiradas por Marcos Goulart em 31/07/2005. O Morro São Pedro fica no Bairro Restinga, em Porto Alegre/RS. 

Posted in Fotos | Comments Off on Descobrindo o Morro São Pedro

Tamino

Diante da sublime imagem do amor,O que grita é o silêncio:serenamente em si mesmo,feito o brilho de uma estrela. Oh amor! Onde jogaste o meu ser?Me vejo nessa bela imagem,sou aquela que amo,me afogo em ti… Pamina. São os seus … Continue reading

Posted in Poéticos | Comments Off on Tamino

Pequeno Léxico de Palavras Imcompreendidas

Adeus – Um certo olhar para trás sem nada lamentar… Liberdade – Deixar de pretender ser importante para alguém…* Amor – Sentido no corpo e nada mais… Angústia – Única maneira de conciliar alma e corpo… Deus – Ao morrer … Continue reading

Posted in Devaneios | Comments Off on Pequeno Léxico de Palavras Imcompreendidas

Sangrando: Reflexões sobre as palavras e a vida

A idéia de uma escrita com sangue, isto é, com o espírito, como afirma Nietzsche na seção intitulada “Dor ler e escrever” no livro Assim falou Zaratustra, sempre me deixou um pouco inquieto, pois sempre entendi isso como um certo … Continue reading

Posted in Filosóficos | Comments Off on Sangrando: Reflexões sobre as palavras e a vida

Misiologia

Não use palavras…Se for quebrar o silêncio,me quebre por inteiro –com os olhos,com um beijo.Se no silêncio das palavras,repousar as tuas perguntas,os teus anseios,Os teus sins, nãos e talvezes,Não pense…Simplesmente silêncio!A verdade?Ah… verdade…No corpo… Só desejo.

Posted in Poéticos | Comments Off on Misiologia

A virtude de um banco

A definição de virtude de Aristóteles, aretê, nos soa estranho no mundo em que vivemos. Segundo o filósofo, virtude é o desempenho excelente de uma determinada função, ou seja, no caso do homem, a sua virtude é o excelente desempenho … Continue reading

Posted in Devaneios | Comments Off on A virtude de um banco